Conheça a associação criada para fomentar o uso de produtos no jornalismo

Líderes de negócios de jornalismo e organizações globais criaram uma associação internacional para promover a cultura de produtos no jornalismo. O objetivo é criar uma rede de apoio para construir um jornalismo mais sustentável e ético, unindo as redações e o comercial de forma responsável. 

A associação internacional chamada de News Product Alliance (NPA) quer conectar pessoas e reforçar a necessidade de criar estratégias para inserir produtos no jornalismo. A proposta é oferecer oportunidades de treinamento, networking e desenvolvimento de carreira para profissionais.

A NPA acredita que apesar de limitada nas redações, a gerência de produtos é uma função central na indústria de tecnologia. Esse setor tem desempenhado um papel essencial na mediação da experiência do usuário e das necessidades de negócios. A partir da associação internacional a prática deve se tornar rotineira e estratégica em maior número de jornais.

Pesquisa com leitores 

Para saber a opinião de leitores e potenciais assinantes de notícias, a News Product Alliance está realizando uma pesquisa eu seu site. Os interessados em participar podem se inscrever no site da associação internacional. Basta responder aos questionamentos que vão ajudar a definir os próximos passos da iniciativa.

O site recém criado é bem simples. Basicamente explica quais os objetivos da associação internacional, por quem é formada e abre uma caixa para que os interessados se inscrevam. As notificações, pesquisa e novidades da associação serão encaminhadas via e-mail para os inscritos. 

Quem faz parte

A associação internacional está sendo gerida por um comitê gestor interino, composto por 30 pessoas. Elas foram eleitas para cargos de curto prazo, a fim de reunir pessoas de todo o mundo e renovar a direção, tornando-a cada vez mais inclusiva. Empresas como Gannett, McClatchy, CalMatters, the Bay Area News Group, Google News Initiative integram o comitê atual. 

Diretora digital do jornal Estadão, Luciana Cardoso é a representante brasileira no comitê gestor do NPA. Em release , ela defende que a pluralidade de países e idioma contribui para conhecer mais sobre as carreiras individuais de produtos no jornalismo. 

Luciana reforça a proposta da associação de conhecer cada vez mais o público e criar produtos que atendam às suas necessidades. Assim é possível fortalecer a entrega de conteúdo. Instituições como a Escola de Jornalismo da Universidade de Missouri, a Escola de Pós-Graduação em Jornalismo da CUNY Newmark e a News Catalyst estão fornecendo apoio institucional inicial.

Posicionamento pela diversidade

A associação internacional foi criada para integrar profissionais de todo o mundo, diversificando o campo de pensadores e líderes de produtos no jornalismo. Dessa forma, a NPA está aberta para receber imigrantes, indígenas, negros e latinos, inclusive no comitê gestor. 

A atual presidente do comitê gestor interino da organização, Becca Aaronson, afirma que aos expandir as oportunidades de colaboração, a associação pretende ajudar pessoas de comunidades tradicionalmente marginalizadas a subir nos rankings das redações. Além disso, contribuir para criar produtos no jornalismo que alcancem e atendam a públicos diversos com necessidades variadas, a partir de recursos e suporte para tais públicos.