Por que todo o jornalista deve aprender a programar o básico

É inegável que as últimas décadas trouxeram muitas mudanças para o jornalismo. Isso porque as novas tecnologias transformaram a forma de produção e consumo de notícias no mundo inteiro. Ou seja, os profissionais que atuam com conteúdo para internet são diretamente afetados por tais evoluções técnicas.

Ainda que quase todas as empresas de comunicação contem com programadores no seu quadro de funcionários, é importante que os jornalistas entendam os elementos essenciais para a publicação das notícias. Cada vez mais, as corporações exigem que seus funcionários apresentam uma grande capacidade de adaptação às ferramentas desenvolvidas recentemente. Afinal, elas estão presentes na maioria das ações que acompanham a difusão de matérias online. Saber ao menos o essencial sobre as plataformas digitais agiliza o processo de publicação e faz com que o indivíduo torne-se bastante valioso para a companhia. Em especial, ter noções de HTML é visto como um ponto positivo em qualquer currículo.

Os benefícios de compreender os princípios de programação em HTML

Os meios digitais alteraram o comportamento dos leitores e esse cenário é resultado também de formatos que dependem de algum tipo de programação. Não é necessário dominar todos aqueles códigos longuíssimos, mas o HTML é um modelo relativamente fácil de ser aplicado na construção de páginas na web. A linguagem em questão é constituída por padrões interpretados pelos navegadores como comandos que separam visualmente os componentes da publicação. Em adição, o HTML introduz hiperlinks e organiza as diferentes mídias que serão empregadas para contar uma narrativa.

Sua popularidade é tamanha que especialistas acreditam que a técnica deveria fazer parte do currículo das universidades de comunicação. No entanto, não há um consenso sobre a carga horária ou nível de aprofundamento no tópico. Enquanto não existe uma uniformidade no ensino de programação, a internet oferece inúmeras alternativas para aqueles que desejam aprender a programar. Por exemplo, há vídeos com tutoriais sobre o assunto, sistemas interativos e softwares. Cabe ressaltar que várias das opções citadas acima são gratuitas.

Profissionais freelance ou que estão empregados em firmas que não investem em programação terão grandes vantagens se souberem o básico de HTML, já que terão certa autonomia para editar sites.

A prática da programação permite que quem reporta um acontecimento tenha maior controle do produto final do seu trabalho. Mesmo que o autor não seja responsável por essa função, ele poderá sugerir como a diagramação pode ser conduzida. Em conjunto, programador e jornalista tendem a elaborar uma estrutura que combine bem textos, imagens e vídeos. Desse modo, a prioridade de ambos os setores é prover uma formatação que destaque os aspectos relevantes do artigo. Se o jornalista se interessar por abordagens minuciosas e projetos de longo prazo, a programação ajudará na hierarquização do material.

Por fim, um ponto imprescindível de se salientar é que essa atualização deve ser constante, pois os recursos e softwares para programação se renovam o tempo todo. Para além do HTML, o jornalista que gostar da área ainda pode estudar JavaScript, entre outras linguagens mais complexas.