Vantagens e desafios do trabalho remoto no jornalismo

Dizem que toda grande mudança é precedida pelo caos. A frase atribuída ao médico indiano Deepak Chopra, pode ser bem utilizada em 2020, quando a pandemia do novo coronavírus tornou o trabalho remoto no jornalismo imprescindível. 

Se o home office era algo ensaiado e às vezes até distante da realidade, da noite para o dia passou a ser necessário para cumprir o distanciamento social obrigatório. 

Redações de jornais e agências de comunicação descobriram que é possível trabalhar remotamente e manter as atividades. Mas será que  home office veio para ficar? Uma pesquisa desenvolvida pela consultoria em Recursos Humanos Robert Half, aponta que a maioria das pessoas aprova o modelo e quer torná-lo permanente.

O que dizem as pesquisas

De acordo com a pesquisa, 89% dos entrevistados afirmaram que tendem a permitir que os colaboradores continuem trabalhando de casa com mais frequência. Isso porque 62% disseram que se surpreenderam com os resultados do trabalho remoto durante a pandemia, ou seja, deu mais certo do que o esperado. A continuidade dos negócios foi garantida e a produtividade mantida. Vídeos chamadas substituíram bem as reuniões e manter as relações de trabalho não foi tão difícil. 

Do outro lado, os funcionários também aprovaram o trabalho remoto e 86% disseram que gostariam de  trabalhar de casa com mais frequência. As vantagens incluem economia de tempo e dinheiro em deslocamento e alimentação. Os funcionários também se sentem mais produtivos e menos distraídos em casa do que no ambiente do trabalho. 

 Trabalho remoto no jornalismo

Para aqueles que passaram os últimos anos em jornais e estão acostumados com a agitação, correria, cafezinho, conversas de corredor e toda a energia de uma redação de jornal, trabalhar de casa pode parecer triste e solitário. Também pode dar a impressão de estar se distanciando de suas raízes. Afinal o jornalismo cresceu nas ruas, ouvindo as pessoas e contando as suas histórias. 

Mas a pandemia e a consequente necessidade de distanciamento social trouxe uma nova realidade e a descoberta de que é possível fazer jornalismo remotamente. Se por um lado os jornais tiveram que se adaptar ao trabalho remoto, a busca por notícias cresceu tornando o jornalismo profissional ainda mais necessário. 

Na segunda quinzena de março de 2020, início da Covid-19 no Brasil, foi feita uma auditoria pelo Instituto Verificador de Comunicação. Ela mostrou aumento de 40% na busca por notícias nos principais jornais brasileiros na internet. A tendência verificada no Brasil também foi encontrada em outros países, reforçando a importância de informações vindas de fontes seguras. 

Veja como ferramentas do Google podem ajudar jornalistas

Desafios do trabalho remoto

A mudança repentina de realidade expôs muitos problemas das empresas, como por exemplo a falta de softwares adequados ou de ferramentas para integrar a equipe. Também fez empresas reverem como controlar os horários de seus funcionários e como manter eles motivados, mesmo a distância. 

Questões técnicas e estruturais são de longe o maior desafio do trabalho remoto. É necessário que o empresário desenvolva confiança em sua equipe e ultrapasse as barreiras da comunicação para que o trabalho continue fluindo. 

Vantagens do trabalho remoto

A economia de tempo e dinheiro e os ganhos em produtividade são apontados como as principais vantagens. Tanto que muitas empresas devem migrar totalmente para o trabalho remoto, mesmo depois da pandemia. 

As videoconferências se tornaram essenciais, pois conseguem resolver o problema com rapidez e eficiência e evitando deslocamentos. Além do tempo, assim se ganha tempo que seria gasto em trânsito, principalmente nas grandes cidades.